Eu me AMO!! Construindo uma auto estima forte


EU ME AMO!

Como construir uma auto-estima forte

Administrando os sentimentos

Algumas pessoas têm uma visão complicada de si mesmas, não compreendem seu valor pessoal, não tem amor próprio, não se aceitam. Isso afeta os relacionamentos e mexe com as emoções e sentimentos, muitas vezes deixando a pessoa “prá baixo”.

Para estar de bem com a vida é fundamental ter uma boa auto-estima. Para tanto é necessário construir uma auto- imagem positiva. Auto-imagem é o quadro que você pinta de você, é como você se vê. Auto-estima é a avaliação que você faz desta imagem, se você gosta ou não do que vê. É o que você pensa de si mesmo.

Ela tem a ver com o auto-respeito. Não tem nada a ver com orgulho, quando a pessoa acaba querendo parecer mais do que é. Nem com a visão da Nova Era, que nos coloca na condição de deuses.

Causas para baixa auto-estima

Muita “bola fora” – você passa por situações embaraçosas freqüentes e começa a se considerar um trapalhão.

Comentários negativos – Normalmente as pessoas não conseguem separar uma atitude má de quem a praticou. Em vez de falarem que você errou, dizem logo “você não presta”. O certo é condenar o erro e valorizar a pessoa.

Problemas em casa – problemas do tipo: críticas freqüentes, punições constantes, ridicularizaçã

o, comparações e superproteção.

Ambiente de trabalho – Pode ser um salário baixo, a falta de um elogio, uma palavra de reconhecimento. Isso pode ser a gota d’água para pessoas sensíveis.

Falta de coerência – Viver uma mentira é devastador para a auto-estima. Isso acontece quando fingimos qualquer coisa: um amor que não sentimos, uma competência que não temos ou uma crença que não é real.

Visão espiritual desequilibrada – Uma visão incorreta acerca daquilo que Deus espera de nós pode destruir a visão que uma pessoa tem de si mesma.

O que Deus pede é que neguemos o eu pecaminoso, não nosso valor. Se a Bíblia nos recomenda amar aos outros como a nós mesmos, isso significa que devemos nos amar primeiro.

Sua Conta Bancária Pessoal

Vamos entender melhor o assunto! O modo como você se sente a seu próprio respeito, o nível de sua auto-estima, é semelhante a uma conta bancária.

Podemos chamá-la de Conta Bancária Pessoal (CBP). Como em uma conta corrente, ou em uma caderneta de poupança de um banco, você pode efetuar depósitos ou retiradas em sua CBP conforme aquilo que pensa, faz ou diz..

Sintomas de uma CBP pobre

Você fica facilmente retraído ou muito fechado – A auto-imagem é tão negativa que você tem medo de deixar outra pessoa lhe conhecer e perceber suas falhas.

Você se torna muito sensível – Se fere facilmente com o que as outras pessoas fazem ou dizem. O melhor teste para saber a sua condição é fazer duas perguntas: Você se ofende mais facilmente que a maioria das pessoas? Você leva muito tempo para se recuperar de uma ofensa?

Você se exalta com facilidade e é muito crítico – A crítica às outras pessoas é enérgica, com intenção de humilhá-las para aparentar ser superior.

Você passa a ter grande dificuldade em amar outras pessoas – Não consegue se amar, e com isso acaba tendo grande dificuldade para amar a Deus e aos outros também.

O ciúme fica forte e excessivo em você – Cada pessoa, até certo ponto, é capaz de mostrar ciúme, mas os excessos demonstram possessividade por causa de insegurança.

Você tem dificuldade em aceitar elogios – A auto-imagem é negativa, você não se considera grande coisa, e por isso, tem dificuldade para acreditar que os elogios que recebe sejam sinceros.

Você se compara muito com outras pessoas – Uma pessoa nunca possui características totalmente iguais a outra. Se você tem um forte desejo de não ser como é em algumas áreas que, na verdade, não podem ser modificadas, logo começará a ter sentimentos de inferioridade.

Você sente dificuldade em ouvir – Uma pessoa assim está mais preocupada consigo e por isso não consegue ouvir quem quer que seja. Está centralizada em si mesma, provando que não se ama.

Você cria uma preocupação exagerada com roupas e aparência – Agindo assim, tenta “cobrir”, disfarçar ou compensar algo em sua aparência física ou áreas de sua personalidade que você mesmo não aceita.

Você fica excessivamente materialista, com complexo de pobreza – Esta sempre preocupado em aparentar aquilo que não é. Gasta o que não tem com roupas, carros, festas, e tudo o mais que possa impressionar. É um claro sinal de fraco amor-próprio. Busca receber dos outros aquilo que não consegue ter.

Você acaba desperdiçando potencial – Não consegue tomar decisões importantes, estabelecer alvos reais, ter grandes anseios e nem desenvolver amizades significativas.

Você se torna moralmente vulnerável – Para agradar às pessoas ou a si mesmo, abre mão de princípios. Vai a lugares que não deveria ir, fala o que não deveria falar, e tantas outras coisas. Se desvaloriza, tentando se valorizar.

Você começa a desconfiar de Deus – Já que você acha que Ele não foi muito feliz ao criar determinadas áreas de sua personalidade, características de sua aparência ou circunstâncias de sua vida, como confiar nEle em seu dia-a-dia?.

Sintomas de CBP rica

Você não cria expectativas altas demais – Se você alimenta sonhos que estão além de suas possibilidades, é provável que se decepcione e se sinta imprestável quando pressentir o fracasso.

Você faz as próprias escolhas – O mundo está cheio de pessoas que tentam controlar a mente e a vida dos outros. Isso é errado e prejudicial.

Você se compara apenas com você mesmo – Esquece as façanhas dos outros. Procura valorizar suas conquistas, melhorando um pouco a cada dia.Os modelos nunca são perfeitos.

Você se orgulha de pequenas realizações – Quem tem baixa estima sempre diminui aquilo que faz. Só se sente melhor se for bajulado.

Você elimina a crítica negativa – Quando o maior crítico é você mesmo, dá uma trégua. Se os outros é que lhe bombardeiam, muda o que está errado ou ignora.

Você aceita a vida do jeito que ela é – Não fica sonhando com coisas irreais. Lamentando isso ou aquilo. Se a vida não é o que você gostaria que fosse, você a aceita, dando o primeiro passo para mudá-la.

Você se dá o direito de crescer – Só não cresce psicologicamente quem estámorto. Quanto mais depósitos você faz na CBP, mais maduro e com menos sentimentos de inferioridade você ficará.

Você busca maneiras de se motivar – Um auto-elogio por algo bem feito,uma roupa nova, um penteado diferente. Um pequeno toque, que faz a diferença.

Você se vê como um todo – Entende que não é só nariz, cabelo ou pernas. Você pode descobrir que seu cérebro é capaz de compensar os cinco centímetros a menos que gostaria de ter. Afinal, ninguém é bom em tudo.

Você vive responsavelmente – Assume a sua parte no jogo da vida.

Você tem consciência de que seu problema pode não ser real – Aquilo que você acha que é problema, pode, na verdade, não ter problema nenhum. Se você se acha feio, pode descobrir que beleza, para a grande maioria das pessoas, vale menos do que simpatia, por exemplo.

Você entende que o seu sentimento de inferioridade não passa de um sentimento – Você não é inferior só porque se sente assim.

Você se comporta de maneira firme (mas não agressiva) – Tem o controle da situação, ao invés de ser controlado por ela.

Você se relaciona com amigos confiantes – Procura pessoas que gostem de você e apreciem a vida.

Você procura ajudar os outros a serem felizes – Quem enxuga as lágrimas dos outros, não tem tempo de chorar.

Você aprende a rir – Está atento ao lado bem humorado da vida e o aproveita.

Você não tem pressa – Dá tempo para que as coisas aconteçam no seu devido tempo.

Quando falha, admite ou confessa a Deus – Não aceita se condenar, se já foi perdoado por Deus. Lembra sempre de que “Agora, pois, nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus” (Romanos 8:1).Qualquer pessoa tem a necessidade de depósitos diários em sua CBP, não importando sua origem, beleza, condição social, etc. Se isso não acontecer, a auto-estima vai sendo enfraquecida, até que se torna incontrolável.

O pior é quando alguém põe moeda falsa na CBP. Ao invés de investimento, causa um tremendo prejuízo. Sabe quais são essas moedas falsas, que parecem ajudar a engordar a conta, mas causam um tremendo problema?

Adiamento – É a primeira solução falsa. O caminho para a neurose, está calçado de boas intenções, há muito tempo adiadas. O único meio de alcançar qualquer alvo digno é começar.

Socialização Frenética – Aqueles que não agüentam ficar sozinhos e precisam procurar companheiros, para acalmar sua ansiedade patológica, que tem origem na auto-rejeição, são semelhantes aos solitários, cuja ansiedade é intensificada pelo contato social; ambos estão procurando uma fuga da realidade.

A cura geográfica – Esta é a moeda falsa que usam aqueles que acreditam em um novo emprego, um novo esposo ou esposa ou uma nova casa (roupas, carros, viagens, etc.) para trazer alívio a ansiedade sempre presente, gerada pela pouca auto-estima.

Depressão – A depressão mais séria tem sua origem no ódio próprio e é um esforço inconsciente para abafar os sentimentos. A depressão não é uma emoção, mas é um resultado da repressão dos sentimentos.

Trabalho compulsório – O trabalhador compulsório está sempre fugindo de alguma coisa. Às vezes é um esforço para evitar ouvir um antigo “refrão dos pais” acusando-o de preguiçoso. Entregar-se a uma grande quantidade de trabalho, recusar-se a tirar férias, trazer para casa trabalho do escritório, tudo isso são esforços para conquistar respeito temporário de uma voz muda, mas incessante que diz: “Você não presta, a menos que esteja ocupado.”

Preguiça compulsória – O trabalhador compulsório consegue, pelo menos, a aprovação temporária e admiração passageira pela quantidade de trabalho que tenha realizado, mas a pessoa preguiçosa só recebe condenação. A verdade é que a pessoa desmotivada ou preguiçosa está reagindo diante da vida do único modo que sabe, no momento. Acusações e muito falatório pioram a situação. Normalmente, o indicado para estas pessoas é uma terapia intensiva.

Para dar a volta por cima

É possível que sua auto-estima esteja meio caída, mas nunca é tarde para mudar a situação. Os psicólogos franceses Christophe André e François Lelord elaboraram uma lista de nove atitudes práticas que, com certeza, vão ajudar. Para que tudo dê certo, eles recomendam que você, antes de mais nada, incorpore à sua rotina três posturas gerais:

Transformar os lamentos em decisões;

Escolher objetivos viáveis;

Dar um passo de cada vez.

Munido dessas estratégias, invista nestas novas atitudes:.

1. Conheça a você mesmo

É o ponto de partida. Não se trata de mergulhar na introspecção, e sim de tomar consciência das suas capacidades e dos seus limites. Defina claramente aquilo que lhe agrada e desagrada em você mesmo.

2. Aceite-se

As pessoas que têm um valor próprio equilibrado, sabem que têm defeitos, como todo mundo. A diferença está na maneira de encara-los. Não sinta vergonha de suas falhas e limitações.

3. Seja honesto com você mesmo

Abra sempre o jogo, ao menos com você mesmo. Diga claramente “Eu quero muito alcançar tal objetivo”. Ou então: “Que pena, não consegui o que queria.”

4. Entre em ação

A ginástica da auto-estima é a ação. Em vez de ficar explorando as frustrações,

faça aquilo que você precisa – e quer – fazer. A decisão de mudança deve se traduzir em atos concretos. Qualquer atitude prática que você tome, ainda que modesta, é melhor do que uma intenção que vira fumaça.

5. Enfrente a crítica interior

Sabe aquela “voz” dentro da cabeça que fica achando defeito em tudo o que você faz? Já que não dá para despacha-la com uma passagem só de ida para a Chechênia, é melhor enfrenta-la sem rodeios. Avalie seu desempenho em qualquer atividade. O importante é se proteger do crítico implacável que mora dentro de você. Não se esqueça: o perfeccionismo é sinal de baixa auto-estima.

6. Aceite a idéia do fracasso

Para alcançar qualquer objetivo, é necessário assumir o risco do fracasso. Errar não é vergonha. O revés pode ter um lado positivo, se você aproveita-lo como uma fonte de aprendizado e não como uma prova de sua incapacidade. Todos fracassam uma vez ou outra.

7. Afirme-se

Auto-afirmação é a sua capacidade de expressar suas opiniões, seus desejos e seus sentimentos, sem deixar de respeitar as opiniões, os desejos e os sentimentos do seu interlocutor. Não tema expor suas opiniões. As pessoas não vão virar suas inimigas por causa disso, a não ser que tenham problemas de auto-estima também.

8. Manifeste empatia

Ouça o que as pessoas tem a dizer, mesmo que você pense de modo diferente.

Só assim é possível falar, naturalmente, frases como: “Entendo o que você querdizer, mas tenho outra opinião.” As pessoas nos ouvem melhor se nós também somos capazes de levar em conta o que elas nos dizem.

9. Procure apoio

Não tenha vergonha de pedir ajuda – a sensação de que você pode contar com as pessoas ao seu redor é vital para a auto-estima. Diversifique e amplie suas relações. Muitas vezes a ajuda vem de pessoas que não são tão próximas assim.

Cristo faz uma tremenda diferença quando é convidado para ser seu Amigo.

O melhor e mais seguro método para eliminar o complexo de inferioridade, é a fórmula contida nas palavras bíblicas: “Se Deus é por nós, quem será contra nós?”.(Romanos 8:31). É um método simples e que não deve ser subestimado. Através dele a estrutura do pensamento é alterada. Se você está consciente da presença de Deus a seu lado, para que complexo de inferioridade? Lembre-se sempre das palavras de Cristo: “Eis que Eu estou convosco.”]

TESTE: AVALIE SUA AUTO-ESTIMA

Vale a pena ver o que você anda achando de si mesmo. Leia cada formulação e,sem parar para pensar, escreva a sigla que mais se aproxima de sua condição atual.

.CT – Concordo totalmente .NC – Não concordo

.C – Concordo .NCM – Não concordo mesmo

01. ( ) No geral, estou satisfeito comigo mesmo.

02. ( ) Às vezes acho que não tenho nenhum valor.

03. ( ) Acho que tenho um certo número de boas qualidades

04. ( ) Sou capaz de fazer as coisas tão bem quanto a maioria das pessoas.

05. ( ) Sinto que não tenho muito do que me orgulhar.

06. ( ) Não há dúvida de que eu, as vezes, me sinto inútil.

07. ( ) Eu me sinto uma pessoa de valor, ao menos tanto quanto os outros.

08. ( ) Eu gostaria de ter mais respeito por mim mesmo.

09. ( ) Considerando-se tudo, tendo a me sentir uma farsa.

10. ( ) Minha opinião sobre mim é positiva.

Contagem de Pontos

Questões 1, 3, 4, 7 e 10.

Questões 2, 5, 6, 8, e 9.

CT…………… 04 pontos

C…………….. 03 pontos

NC………….. 02 pontos

NCM………. 01 ponto

CT………. 01 ponto

C………… 02 pontos

NC…………. 03 pontos

NCM………. 04 pontos

Analise seu Resultado

.10 e 16 pontos Auto-estima baixa.

.17 e 33 pontos Auto-estima média.

.34 e 40 pontos Auto-estima alta.

Erton Köhler

FONTE: CD Capacitando a Sua Liderança – Usada com permissão

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s